sábado, 1 de junho de 2013

Da Pia Batismal ao Calvário


Padre Fábio de Melo
Foto: Natalino Ueda/Cancaonova.com
Não podemos desvincular o batismo do martírio. A criança que recebe o batismo quando pequeno precisa saber um dia ele precisará viver como Cristo, tocar na realidade do martírio.

Não há como desvincular a pia batismal do calvário. O cristianismo só verdadeiro quando conciliarmos esses dois territórios.

Essa criança passará pelo duro processo de virar um cristão..

Agostinho dizia “Deus só nos pede aquilo que já nos deu, o amor!” Você só vai exigir do seu filho aquilo que você deu ao longo da vida dele.

No batismo recebemos todas as graças necessárias para vivermos esse aperfeilçoamento humano para, tornar-se semelhante a Cristo. Ao longo da vida precisará passar pelo sangue, pela luta, pelo suor ou pela lágrimas.As religiões sérias também exigem sacrifício.

Chega de superficialidade! Essa não é a via de regra dentro da Igreja! Não podemos tolerar que o nosso cristianismo não nos leve a mergulhar com profundidade nessas questões.







Extraido do site www.cancaonova.com  http://www.cancaonova.com/portal/canais/eventos/novoeventos/cobertura.php?cod=2817&pre=7956&tit=Da+pia+batismal+ao+calv%E1rio

Nenhum comentário:

Postar um comentário